1 min de leitura

Não é a primeira vez que a loja de aplicativos da Apple faturou mais do que a do Google. Só no primeiro semestre deste ano foi quase o dobro. Isso porque a App Store (iOS) possui muito mais apps com downloads pagos. Mas a Play Store ainda segue na frente (e muito) em QUANTIDADE de aplicativos baixados.

Na hora de fazer estratégia de faturamento com o seu aplicativo mobile vale ver se, para o seu modelo de negócios, faz mais sentido download pago ou gratuito.

Se o seu objetivo for cobrar a cada download, é mais vantajoso investir na App Store. Tanto para o desenvolvimento do app quanto na divulgação de mídia paga segmentada para o público que usa iPhone.

Os usuários de Android são menos propensos a pagarem para baixar apps, uma vez que eles já estão acostumados a ter à sua disposição uma grande variedade de aplicativos gratuitos.

Caso a sua estratégia de lucro seja baseada em compras in-app (compra de upgrades ou funcionalidades premium do app) ou a venda de espaços publicitários dentro do app, foque seus investimentos de mídia no público do Android.

Agora, se o seu objetivo for desenvolver um app de e-commerce, a dica é fazer um app grátis e para ambas as plataformas, pois o que vai contar é a quantidade de acessos e atrativos que a sua loja irá oferecer (frete grátis, promoção, pontos acumulativos, etc).

Independente da estratégia e modelo de negócios que o seu app segue, a certeza que temos é que o investimento em aplicativos é muito válido. Só no primeiro semestre de 2018 as duas lojas juntas (Play Store e App Store) tiveram um crescimento de 27,8% em receita e de 11,3% na taxa de downloads.