2 min de leitura

Você provavelmente já viu em muitos resultados do google o seguinte título: “Crie o seu aplicativo sem precisar saber nada de programação.” (ou alguma das milhares de variações desse título)

Antes de mais nada, precisamos desmistificar algumas coisas. A grande maioria desses anúncios (se não todos) tratam-se de uma dentre duas coisas:

  1. Contratar alguém para desenvolver o seu app (empresa, plataforma ou freelancer)
  2. Algum curso (online ou presencial) introdutório à alguma linguagem de programação.

Criar um aplicativo não acontece como um passe de mágica. É preciso ter os profissionais certos e qualificados (note o uso do plural!) para entregar um produto de qualidade.

Existem 3 opções para quem quer desenvolver um app:

ícone aplicativo personalizadoícone representando plataformasícone freelancer
Empresas especializadas que farão um produto 100% personalizadoContratação de plataformas que você geralmente paga um valor recorrente e o produto já é “pré-pronto” (o famoso White Label) e você adapta ao seu negócioContratação de freelancers, sendo um programador e um designer minimamente.

Empresas geralmente demandam um investimento maior, mas também costumam entregar o melhor produto. O seu preço é justificado pelo tamanho e qualificação das equipes, com especialistas para cada área (no caso da Total Commit são: desenvolvedores nativos, webdesigners, especialistas em UI e UX, líderes técnicos, gerentes de conta e atendimento, especialista em infra e QA, por exemplo).

Plataformas não têm valores tão altos e o tempo de desenvolvimento do produto costuma ser mais rápido. Contudo, por já possuírem um layout pré-diagramado e a customização ser por blocos, elas acabam sendo mais engessadas para criar funcionalidades exclusivas e diferenciadas. Além disso, muitas delas não possuem um interface (UI) tão atrativa e focadas na experiência do usuário (UX). Somente algumas realmente apresentam uma estrutura de qualidade e focada em UX, como é o caso do Mobfiq que é uma plataforma de aplicativos nativos para e-commerces exclusivamente.

Freelancers cobram mais barato e um valor único pelo projeto todo. Em geral, o tempo de desenvolvimento costuma ser bem maior. Porém a maior questão é que cada profissional tem a sua especialidade. Sendo assim, um profissional sozinho dificilmente conseguirá entregar o melhor produto de ponta à ponta, incluindo: uma bela interface pensada na melhor experiência para os usuários e com desenvolvimento nativo para Android e iOS, utilizando as linguagens de cada sistema. Além disso, é necessário contratar hospedagem em servidor terceirizado, o que já está incluso nos valores de grandes empresas.

Ou seja, os riscos de escolher profissionais freelancers são:

  • receber um produto final que não atende às suas expectativas;
  • ocorrerem atrasos e/ou abandono do projeto por questões de força maior envolvendo o profissional contratado (saúde, família, etc);
  • ter que recorrer à uma empresa para refazer o projeto, resultando em um investimento ainda maior.

Peça sempre referências e veja os projetos desenvolvidos pela empresa ou pelo freelancer e lembre-se que as tecnologias para desenvolvimento de sites são diferentes das de criação de apps. Em resumo, nossa dica é: busque por projetos similares ao seu para garantir que o seu sonho/projeto estará em boas mãos.

Sucesso!